Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

7/3/09















Poetas e profetas,
na hora verdadeira,
podem ir-se todos à merda.






Nem uns nem outros nos salvarão de nada.





É melhor uma mão,
um pé,
um olho,
uma boca...





Qualquer coisa antes que a fé em discursos e palavras,
qualquer coisa antes que acreditar neste poema.



No hay comentarios:

Archivo del blog

DMCA.com