Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

27/9/09





~








li uns poemas duma mulher que espera eternamente
um homem que não conhece
os poemas duram há anos e são quase todos iguais
alinham-se como um longo exílio
multiplicando-se [ calados

ela chama-lhe meu amor [ que pra quem não sabe
em todas as línguas se diz mi amor


(( mi amor miamormiamor r r r r r r r



o homem afirma que a mulher não o conhece
e assim... parecem um livro de duras ou de yourcenar

diz ele que nunca se viram nem faz ideia

a mulher faz crer que sim em tudo o que escreve
sobre a margem passados - esboços de preia-mar

] é muito intrigante e algo inquietante
como cravo espetado em olho nu
ou pé de rosa
ou livro d´horas
[ como orquídea vermelha crescendo
por dentro do estrangeiro no peito
de camus

como voo inusitado numa só asa,




.

22/9/09



~













*



Yo respiro por esta herida,

ya no sé como respirar,

respiro y pierdo la vida

y la escribo al verla pasar.



Sufro en mí esta cobardía,

esta herida que tanto tengo,

añoro lo que de ti vendría,

quiero ir a buscarte y vengo.



Yo solo te doy mi palabra,

eres todo lo que tengo en mí,

mi palabra es la que te habla,

yo respiro por ella en ti.



Amor sin pruebas de amor,

amor con el alma intocable,

amor por ti, mi amor,

amor aunque solo te hable.




9/9/09




999
666



Algo muere en mí,
algo que no es una parte de mí,
algo que es lo que soy.



Muero en mí,
muero dentro de mí,
solo conmigo.








2/9/09







~














,
DMCA.com