Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

7/3/09











I

Eixo do assombro sobre o qual giram
todas as manhãs que me despertam à vida,
as fontes de água que emanam rios,
as planícies das flores de todas as cores,
a inutilidade das palavras e a sua necessidade.




II

Eixo do assombro que pre-sinto,
que sinto
e post-sinto ,
que pre-paro,
no que me paro
e re-paro.





III

Eixo do assombro que me atravessa
e me leva por um caminho verde,
sem fronteiras de países nem de línguas,
cheio de uma única voz e um só silêncio.




IV

Eixo do assombro que me aquece,
que emociona todos os sentidos,
que os transforma em verdadeiros
até senti-los inconscientes,
que me os devolve para dá-los.









A origem da terra e seus raízes.

A alma do sentimento de ti.

A rota entre nós,

A pele do corpo que damos.







Eixo do assombro,
ali me encontras vivo.



No hay comentarios:

Archivo del blog

DMCA.com