Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

21/3/09














Desejo-te com a profundidade de um poço,

Desejo-te com o céu aberto sobre nós,


Desejo-te com a longitude de todos os rios do mundo,


Desejo-te com o comprimento de teu corpo,


Desejo-te com a palavra abolida de mim,


Desejo-te com a força deste desejo,


Desejo-te com a boca,


Desejo-te com a gema dos dedos,


Desejo-te com a língua,


Desejo-te com a pele,


Desejo-te com os olhos,


Desejo-te com o que tenho,


Desejo-te com o que não tenho,


Desejo-te com o que tu dás,


Desejo-te com a medida do universo,


Desejo-te com a vontade da fonte,


Desejo-te com o calor do calor do sol,


Desejo-te com o fervor do amor à chuva,


Desejo-te com a transformação da evaporação da água,


Desejo-te com a facilidade das nuvens,


Desejo-te com a transparencia do fluir do ar,


Desejo-te com a dificuldade de desejarte,


Desejo-te co-mi-go e con-ti-go,


Desejo-te assim.


(Ilustración de Alberto Vázquez)






1 comentario:

in_side dijo...

falha-me a

lembrança da

cor

( de

espalhar

assim

no ar

pétalas-

-palavra



*

Archivo del blog

DMCA.com