Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

13/4/09












Yo no le puse bandera a mi patria,
ni la llamé de modo alguno,
no la encerré entre límites,
no se la negué a nadie,
no la proclamé en la calle,
ni en la callé al al aire,
no la armé para la defensa,
no la peleé contra ninguno,
no creí en su única lengua,
ni la hablé como único idioma,
no la situé en el mundo,
no la representé ante nadie,
no le dí autoridad,
ni gobierno,
ni justicia.

En realidad,
ni tan siquiera la pensé nunca,
pero mi patria existe,
la tengo,
soy yo y quien conmigo va.





















Eu não lhe pus bandeira a minha pátria,
nem a chamei de modo algum,
não a encerrei entre limites,
não se a neguei a ninguém,
não a proclamei na rua,
nem a calei ao ar,
não a armei para a defesa,
não a briguei contra nenhum,
não acreditei na sua única língua,
nem a falei como único idioma,
não a situei no mundo,
não a representei ante ninguém,
não lhe dí autoridade,
nem governo,
nem justiça.

Na verdade,
nem apenas a pensei numca,
mas minha pátria existe,
a tenho,
sou eu e quem comigo vai.





3 comentarios:

in_side dijo...

sim,

sem sombra de pecado,




*

pi&phi dijo...

Ou com ela

Anónimo dijo...

Eu não pus bandeira à minha pátria,
nem a chamei de modo algum,
não a encerrei entre limites,
não a neguei a ninguém,
não a proclamei na rua,
nem a calei ao ar,
não a armei para a defesa,
não a briguei contra ninguém,
não acreditei na sua única língua,
nem a falei como único idioma,
não a situei no mundo,
não a representei diante de ninguém,
não lhe dei autoridade,
nem governo,
nem justiça.

Na realidade,
nem sequer a pensei nunca,
mas a minha pátria existe,
tenho-a,
sou eu e quem comigo vai.

Archivo del blog

DMCA.com