Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

15/4/09





~



dias-vegetais ][










[[ que a minha vida não passa de



olho-de-
cega-toupeira


no seu labirinto ]]







.

3 comentarios:

pi&phi dijo...

Charles Darwin, Teoría das especies:

As toupeiras nao precisam do sentido da vista nos ámbitos subterraneos, manter a vista é um exceso de energía desnecessatio.


Por outro lado, as toupeiras nao excavam labirintos, sao galerías, madrigueras, e elas conhecem a perfecçao as suas.

Acho que a vida nao tem nada a ver com umha toupeira, mais nao duvido de que nesse momento poideras pensalo.

Sae a luz, que há luz ainda.

pi&phi dijo...

Pois é, messmo parecem galerías as tres primeiras fotos.
A última é a saida.

~pi dijo...

sou uma toupeira agora ( e não se fala mais nisso,

escondida no meu labirinto - sim,
labirinto

com os pés encharcados,
membranas sem nadas nem asas



~

Archivo del blog

DMCA.com