Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

27/6/09











Vejo uma hortênsia blanca,
blanca no sol da manhã,
e vejo teus peitos que são flores
que na manhã me dão o sol.














Vejo uma folha da hera
com sua forma púbica e curvada
e vejo teu púbis em tuas pernas,
que quero trepar como uma hera.















Vejo o copo de cerveja,
âmbar, sinuoso e espumado,
e vejo teu corpo inteiro,
que me apanha, recorro e me cresce.














Vejo o que vejo e o que não
e sinto-te no que vejo sem remédio,
naquilo que só alcança minha vista
e nas coisas que vê minha cegueira.










1 comentario:

in_side dijo...

parece-me que ao que chamas cegueira

eu chamaria

transparência e lucidez,



*

Archivo del blog

DMCA.com