Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

7/5/09

















Cheira a café.

Cheira,
enquanto penso em escrever o cheiro
e voltam as palavras a negar-te,
a distrair-me de ti,
a ser a forma na que te
esqueço todos os dias.

E neste dia,
esqueço-te semi-nua,
na cozinha de tua casa,
pela manhã,
meio adormecida,
quando tomavas um café
e seu cheiro inundava tua boca.

Vens no cheiro,
nas palavras que te negam,
no esquecimento diário de ti,
na boca que não beijo.

Vens em mim,
porque não voltas.

Cheira a café entre tu e eu,
e minha chávena está tão vazia como as palavras.





.





1 comentario:

Anónimo dijo...

pois,

cada dia se

aprofunda

uma só coisa,

a eleita,

( de

en_tre

duas coisas,





~pi

Archivo del blog

DMCA.com