Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

25/12/09





~




[ só tu me viste e assim me reconhecerás,






também

sobre o homem que dorme na ponte parada

todas as línguas se

reduzem a nada e porém volta-e-volta-o-homem

na boca do peixe aberta cruxificada

sobre a face-lenta que dorme e se escava

os olhos de vidro pessoas-que-passam-janela-fechada

caveiras de carros seguindo ][ por-dentro-esfumadas

da estação-fronteira sem porta de entrada

ecoam no-fundo do-fundo dez silvos há muito passados

[ o pequeno homem-da-barca cristalizada jaz-in-tocado:





atravessam-no dias a fonte de ouro um rio de nada

caem-lhe domingos debruando outros-caem patos-bravos e

raros estranhos levitando as margens

sobre o homem morto ][ quase-morre-a-estrada

pairam mãos caladas e bolsos atados

nasce luz-de-enxadas
] e um menino vivo que bebe ali sempre no sulco plantado

canta-lhe das veias dos seus afluentes à água açaimada

restos-de-tecido [ gravura-gravada

queimando quem passa no seu pé-de-cabra

infinito-de-árticos-corrido-à-pedrada

] do traço sanguíneo as linhas-de-fuga à torre do centro

[ ocre-e-ponto-cruz faz venenos-vários: fios-de-ovos-pão

de-ló-e-sanguessugas arroz-acre e

rabanadas










.

3 comentarios:

pi&phi dijo...

a ti, que viste,

e

ao homem de Barca d`Alva

[ tão poema-nome

tão

nome-poema,

que nunca lerá,





~

pi&phi dijo...

vers ão 2,






~

pi&phi dijo...

Magnifico, ver a mesma coisa sendo tao diferente, mesmo magnifico, extrasensorial e eterno.
Obrigado pela tua visao, muito mais amplia que a minha.

DMCA.com