Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

10/12/09



















Choram as árvores em Viseu,
na noite cheia de estrelas,
sem nenhum frio,
sem vento nas costas,
sem dores antigas,
no meio dum licor beirão,
entre os sorrisos dum passeio,
sem mágoa nem pena nenhuma.





Choram as árvores em Viseu somente porque choram,
e tudo é felicidade entre as lágrimas das árvores.








1 comentario:

~pi dijo...

pareceu-me agora que se

r i a m

,as árvores :)






~

DMCA.com