Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

28/7/09




















Nada disto que aqui vês sustenta-se nas palavras, que não são base, nem alicerce, nem parede, nem teto, que mal são portas ou janelas através das quais pode passar o ar (ou nem isso se as fechas).


Tudo isto que aqui vês, está amparado no que somente tu e eu sabemos, no silêncio das palavras, na voz da alma que fala por nós quando tudo se cala, quando nada deve falar, quando de verdade nos escutamos.

Quando não é assim, tudo se derruba e surgem o poeta, a poesia e a morte,
gritando todos eles suas falsas verdades.









2 comentarios:

in_side dijo...
Este comentario ha sido eliminado por el autor.
in_side dijo...

maçãs de água-doce

maçãs

que matam fome e sede

[ e são

por ser,

a única forma,



*

DMCA.com