Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

16/7/09




















Le vent nous portera,

the wind will carry us,

o vento levar-nos-à,

el viento nos llevará...




Y permaneceremos en el viento,

sí permanecer es posible cuando algo nos lleva,

como nos lleva la palabra al amor

sin que el amor esté en la palabra.




Permaneceremos en el amor,

en la palabra,

en el viento,

y todo nos llevará a todo lo que somos

y en todo lo que somos iremos.












2 comentarios:

in_side dijo...

uma voz na pedra


Não sei se respondo ou se pergunto.

Sou uma voz que nasceu na penumbra do vazio.

Estou um pouco ébria e estou a crescer numa pedra.

Não tenho a sabedoria do mel ou a do vinho.

De súbito, ergo-me como uma torre de sombra fulgurante.

A minha tristeza é a da sede e a da chama.

Com esta pequena centelha quero incendiar o silêncio.

O que eu amo não sei.
Amo.

Amo em total abandono.


Sinto a minha boca dentro das árvores e de uma oculta nascente. Indecisa e ardente, algo ainda não é flor em mim.


Não estou perdida, estou entre o vento e o olvido.

Quero conhecer a minha nudez e ser o azul da presença.

Não sou a destruição cega nem a esperança impossível.

Sou alguém que espera ser aberto por uma palavra



[ antónio ramos rosa in

un_dress

Anónimo dijo...

Não se vê o vídeo, por aqui!

DMCA.com