Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

2/2/09






~


brid______ge








à janela desta longuez conventual estranho o nome do tempo
pul-so-do-min-go-mi-nu-to-ter-ça-fe-ve-rei-ro-voilá-ainda-a-cor-dar

suponho tão ou-tro noct-ambular ( a conjugação da cereja o arrolar delicado
estações desertas amoras de estrada romãs coroadas




e maçãs agrestes-e-azedas-áci-das dentes-de-leão e raízes-de água-
-tranquilas-nos-dedos manhã-de-alvorada
( aqui-tão-calada-a-deambular

ainda-ser-cedo-da-manhã-ser-tarde ( manhã-que-penteie-manhã-s
de-va-gar que en-tran-ce-de-aromas-a-sândalos-sais
poe-ma-de-cor na luz-que-se-vai


( já-tão an-cor-ada







.

2 comentarios:

pi&phi dijo...

composição da imagem

´questshung`

92

wolfgang pietrzok

pi&phi dijo...

Suponher outras verdades faz parte da única.
Nao se comprende senao a verdade, acho eu.

Archivo del blog

DMCA.com