Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

9/1/17


















E deu por ser que eu estava cá,
aguardando pelo ano novo que vinha,
que cheguei a este lugar da vida, do mundo e de mim,
que arribei sem caravela nenhuma a este Porto.

E estando cá,
cortei fruta, fiz café, fumei,
fum a casa de banho,
escutei miar a Fianólica,
roer ao rato coelho Pirata
(que também não tem caravela),
estava eu vivo.

Mais ainda não chegava o ano novo,
eu estava vivo nele,
mais ainda ele não estava vivo em mim.

Se apareces agora pela porta
e digo eu: Bom día!
e tu sorris,
o ano novo chegará.

Então eu terei a minha caravela,
a minha vida.























1 comentario:

Anónimo dijo...

a caravela és tu e só tu.
veio o ano, sim, veio: aqui está agora sentado à mesa.

DMCA.com