Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

21/2/10






















A Pulga e eu escrevemos este poema juntos,
ela a olhar para mim,
eu a olhar para ela.



Ela perguntava-se que seria que eu andava a fazer,
e eu perguntava-me a mesma coisa.



Ela só queria que eu deixasse de escrever,
eu apenas queria o mesmo.



A Pulga e eu escrevemos este poema juntos
e juntos deixámos de escrevê-lo.








1 comentario:

a que também olha e às vezes salta dijo...

andamos a vida inteira a

querer aprender

as coisas de ser anjo

as coisas inteiras

que ela nunca esqueceu

nem desistiu

nem questionou

[ o amor de amar,

por isso a pulguinha

desenha assim poemas

a olhar,,,

DMCA.com