Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

5/6/16

~

dos olhos dos insetos




assim era verão quando acreditava

acreditou que já não se perderia na floresta de urze
nos olhos desmesurados revia
os pinheiros mais altos ondulando ainda quando se deitava 
- os mesmos
o rio correndo na cauda musical 

as folhas secas as mesmas e filhas das mesmas

as silvas embora já sem lençóis brancos para acenar
(cresceriam ali outras amoras?) 
tudo era diferente e tudo 
era igual -
pelo fio da calma regressava a casa.


1 comentario:

Phi dijo...

Evocaçao da terra da alma na estaçao do sol, onde tudo comtinua a ser.

DMCA.com