Escucho el silencio del tiempo que pasa _ escuto agora o silêncio, me quedo con él y en él, entro en las letras y en los números _ atravesso letras e números, embalo e calo _ las callo y los cuento, busco el prodígio de la relación constante _ afloro o prodígio da relação constante, a assombrosa claridade do silêncio, o encontro transparente da verdade _ el asombro cintilante de la vida ____ SOY pi & phi _

5/7/10









~




dirigíveis









por um deficit comumente natural
[ na mesma linha em que se trata da maior traição
à alma e à matéria respiratória
tendemos a fixar-nos na hipnose do que nada anda e tudo pára

estranhamente suspiramos o alívio dos maus tratos enviesados
que nos confirmem a direito o familiar auto-desprezo
nunca adentrando a vista um centímetro além do umbigo
nunca parando a face nos olhos do outro a perguntar porquê
se a mudar- porquê -

pelo que

amamos até à morte sem nunca tocar o amor -
o amor são fugas enfidas em rosários
vagamente vagos vagamente alheados cumprimos interiormente nada
comprometidos a fazer da emoção pública sofrimento e poesia
tormento de contracção impossibilidade espera e se possível aplauso -

adiamos os dias até que terminem se acaso encontramos amor
arrancamos a semente - vestimos um monge de prata ensebada
aturdidos caminhamos - pesadamente descentrados por
um futuro imóvel um passado tumular paseando pela tela
o caule do nenúfar - estropiado na base

por inúmeras razões sem razão nenhuma centrifugamos o medo de ser
na trituradora cruxificante dos hábitos - do dever de ao ter que
navalhamos a flor pela base cantando de
fora para dentro - sempre o mesmo hino
em vozes que por fim já não queremos travar -

que nos em-balam envenenadas
arrastando um destino delirante apertado e sibilino
colateral e pegajoso como baba de caracol
convocando em permanência o fado leitoso - agonia primordial
] varinha de condão a contra-nascente - pré-datada e fatal











1 comentario:

pi&phi dijo...

claro que isto não é senão dor. dor pura reconhecida.

( um reflexo, vá,
um re-fle-xo parcialmente visível, com uma música muito antiga muito

ultra-passada,





~

DMCA.com